quarta-feira, 13 de maio de 2009

Pais Sem Tempo Para os Filhos

Comentário original postado em:
Armando Maynard disse...
Caro Márcio, o relacionamento entre pais e filhos nos dias de hoje está muito mudado. As necessidades criadas pela vida moderna, impõe que pai e mãe trabalhem, para que juntos, tenham uma renda que consigam manter o padrão de vida ambicionado por ambos. Isso faz com que enfrentem uma exagerada competição nos cargos que ocupam, onde cada vez fica mais acirrada a concorrência, em vista das disputas internas pela ascensão e metas a vencer. Conseguindo, começa outra luta para não perder o que foi conquistado. Tudo isto termina sacrificando o convívio e a educação dos filhos, que apesar de terem uma vida cheia de conforto material, sendo possuidores de vários bens, são privados de usufruírem do convívio com os pais, gerando muitas vezes filhos mal criados, sem uma boa formação, que os preparem moralmente para o enfrentamento da vida. Este quadro, vem se constituindo em algo cada vez mais comum, nas modernas famílias de classe média. Muitos pais deixam a educação dos filhos a cargo da escola, achando que os professores além de ensinarem as matérias de praxe, tem a obrigação de educá-los, esquecendo que muito da educação está nos exemplos que são passados em casa, na disciplina e nos limites impostos. Só que para isso é preciso que haja um acompanhamento, algo que eles alegam não terem tempo para isto. Hoje os cuidados da casa e dos filhos muitas vezes ficam a cargo dos avós ou até das empregadas. Muitas crianças e adolescentes têm o seu dia cheio, além da aula na escola, ainda fazem curso de inglês e praticam natação ou qualquer outro esporte. Passam grande parte de seu dia fora de casa, igualmente como seus pais. A maioria possui um quarto somente seu, que mais parece um apartamento, nele tem televisão, aparelho de dvd, computador, som e telefone. Quando chegam da rua se trancam nos mesmos, ficando numa redoma, que os pais para terem acesso, precisam bater na porta para que abram e pedir licença para entrar. Tudo isso provoca um distanciamento, fazendo com que os pais não acompanhem o crescimento dos seus filhos, não saibam com quem andam, nem o que pensam, pois conversam muito pouco. É preciso que os pais encontrem tempo para seus filhos. Um abraço, Armando.

Um comentário:

Márcio Luiz Soares disse...

Olá, Armando.
Gosto dos seus comentários, sempre bem argumentados, demonstrando vir de uma pessoa culta, antenada e de mente aberta. Valew.
Abraço