domingo, 15 de março de 2009

O Sabor de Saber Beber

Comentário original postado em:
Armando Maynard, 15/03/09 10:15
Prezada Dama, você é adulta, experiente, responsável e conhece bem os efeitos do álcool e sabe beber. Não tem coisa mais prazerosa do que tomar uma cervejinha com batata frita, juntamente com o(a) companheiro(a) ou um grupo de amigos. É algo que nos dá satisfação, deixando-nos mais relaxado, descontraídos e felizes. Muitas vezes amenizando preocupações e aborrecimentos. Logo, algo assim, não é de todo ruim, que só nos traga prejuízo e nos faça mal. Condenar simplesmente algo que dá prazer, não é a melhor maneira de educar. O excesso sim, aliás, como tudo na vida, pois os mais velhos sempre dizem: “Nesta vida, tudo demais é sobra”. A vida é feita de prazeres e a bebida é um deles. Mas é preciso ter controle e equilíbrio, para não excedermos, deixando assim que ela nos domine, fazendo-nos escravos, prejudicando a nossa saúde e o modo de agirmos, tirando nossa razão, afastando-nos das pessoas amigas, que nos querem bem, mas que já não nos suportam mais, pela nossa bebedeira. E olha que tem pessoas que quando bebem, ficam inconvenientes, mal educadas, escandalosas, se tornando insuportáveis, nos trazendo transtornos e outras conseqüências mais graves. A exemplo dos que insistem que tem condições de dirigir, mesmo depois de beberem, o que tem causado muitos acidentes fatais. Devemos exercer sobre nós, o autocontrole e a disciplina, procurar beber socialmente e o importante, não misturar bebidas, principalmente as quentes com as frias, e saber a hora de parar. Lembro quando jovem, ao sair com a turma para farrear, ou comemorar algum aniversário, quando sentia a hora de parar, fazia um gesto que era a senha para os amigos, emborcando o copo e a partir daí, não bebia mais, nem com a insistência deles, com a tradicional história da “saideira”. Aproveitemos os prazeres da bebida com moderação, preservando nossa saúde, para que possamos usufruir por muito mais tempo, de nossa única vida, pois não podemos esquecer os exemplos de nossos saudosos amigos, que por insistirem em querer beber tudo, em tão pouco tempo, partiram mais cedo. Um abraço, Armando.

2 comentários:

Bia Maia disse...

Querido amigo,...
é isto...nem tanto lá, nem tanto cá...o EQUILÍBRIO...um dos segredinhos...rsrsr!
Gostei muito de seu blog!Seja muito be vindo ao meu!
http://olhardentrodosolhos.blogspot.com

bom domingo!
Beijos!
Bia Maia

Pedrita disse...

acho que não existe o saber beber. o alcoolismo é um vício, não é algo que força de vontade resolva. só muito tratamento. e não acho que alegria esteja diretamente ligada a bebida. é possível ser alegre e feliz e não beber.