quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Castigo Sem Pecado

Comentário original postado em:
Armando Maynard disse...
Na COMUNHÃO dos corpos, REZA somente o prazer.
O Conto, retrata um momento de sexo frenético, pois soma um ambiente proibido, de perigo, segredo, dógma, desejo, traição, sensualidade e prazer. A carne não é fraca, pelo contrário é FORTE e VIVA. Em pleno século XXI, a Igreja insiste em continuar indo de encontro a natureza, exigindo dos padres o voto de castidade. O celibato é um castigo sem pecado. Um abraço, Armando
25 de Fevereiro de 2009 09:42

2 comentários:

Suely disse...

Oi, Armando!

Em primeiro lugar, parabéns pela proposta deste blog... nele encontramos tuas ideias e os links para as ideias d@s outr@s blogueir@s... Adorei!

Acho muito interessante as leituras possíveis a partir de um texto literário... Por isso amo literatura...

Abraços!

Barbara disse...

Os cristãos primitivos entendiam o celibato como uma forma de não se gastar energia- não tornar-se fraco.
Mas apesar do radicalismo, viviam como cristãos.
Hoje, teoricamente a igreja ainda defende essa coisa do celibato.
Mas não vejo muitos cristãos sendo cristãos no meio do clero.
Posso até estar enganada, porém...as coisas estão aí....
A explicação disso que escrevo, está no site da "Gnose" com o nome de Alquimia Sexual.